FIQUE POR DENTRO DAS

NOVIDADES

Nota de indignação


NOTA DE INDIGNAÇÃO O Movimento de Mulheres em São Gonçalo, Organização Não Governamental que atua, dentre outros Projetos, na temática da Violência contra Crianças e/ou Adolescentes, por si e representando seus projetos NEACA Salgueiro, NEACA, NACA São Gonçalo e NACA Niterói, vem a público se solidarizar com o profundo sofrimento da família de João Pedro e da comunidade residente no Complexo do Salgueiro, externando sua indignação com o extermínio, pelas forças policiais, do adolescente de apenas 14 anos, quando brincava com outros familiares no interior da residência de sua família. Mais uma vida ainda tenra ceifada dentre a de tantos outros inocentes que vimos recorrente e sofridamente contabilizando pela atuação da polícia seletivamente genocida.

Há que se ressaltar que não obstante a invasão imotivada da residência familiar no Complexo do Salgueiro, tomada como alvo com uso de bomba de efeito moral, tiros a esmo, a perseguição e abate de João Pedro com requintes de violência, ainda se agravou e perpetuou ao levarem seu corpo de helicóptero e ao lançarem a família ao abandono de qualquer informação, peregrinando por horas pelos serviços de saúde sem saber o que havia ocorrido, até que foi localizado sem vida no IML de Tribobó.

Não deixaremos que o assassinato de João Pedro se torne mais um mero número que engrossa as estatísticas de morte desta polícia racista. A Violência Policial precisa ser estancada. A Necropolítica como plano de ação claro e direcionado precisa de um basta, pois vem atingindo em cheio a sociedade ao destruir famílias ceifando a vida e as esperanças da juventude preta, pobre e periférica. O estatuto da Criança e do Adolescente completa 30 anos e não temos motivos para comemorar. Todas as vidas devem importar. Já passou da hora das instituições de defesa das crianças e adolescentes se agregarem em torno deste debate de valorização da vida e juntos, levarmos esta grave denúncia a Corte Interamericana de Direitos Humanos. Clamamos por uma nova sociedade justa, equilibrada e respeitosa com todos e todas e principalmente com a comunidade preta, pobre e periférica. Acima de tudo, clamamos por Justiça! João Pedro, presente!

Oscarina Souza Siqueira e Esther Alcântara - Diretoria do Movimento de Mulheres em São Gonçalo Marisa Chaves - Gestora de Projetos do Movimento de Mulheres em São Gonçalo Associadas do Movimento de Mulheres em São Gonçalo Funcionários (as) e colaboradores (as) voluntários (as) do Movimento de Mulheres em São Gonçalo

Boletins
Mais Recentes